Driblando a Democracia

Steve Bannon, diretor de campanha de Donald Trump é também assessor da campanha de Jair bolsonaro. O filme conta em detalhes as estratégias baseadas em fake News e roubo de dados pessoais, que foram usadas para levar Trump e Bolsonaro a Vitória, enganando os americanos e os brasileiros.

Como um candidato do nada – sem histórico nem projetos políticos relevantes, armado só com frases de efeito – consegue fazer tantos seguidores até eleger-se presidente de uma grande nação?

O DOCUMENTÁRIO EUROPEU “FAKE AMÉRICA GREAT AGAIN” PROVA QUE ISSO NÃO FOI COINCIDÊNCIA. MAS O RESULTADO DA MANIPULAÇÃO DE DADOS PESSOAIS COM SOFISTICADA ENGENHARIA DE PSICOLOGIA SOCIAL.

Desenvolvedores parceiros do Facebook tornaram possível a criação de uma engenhosa e secreta ferramenta de Propaganda Política Massiva. Mais persuasiva que o marketing tradicional por ser personalizável a cada usuário da maior rede social do mundo: o FACEBOOK. Este mundo virtual possui, atualmente 2,2 bilhões de usuários/eleitores conectados em todas as nações.

Jornalistas da televisão europeia “ARTE” investigaram uma articulação política paralela e sigilosa onde algoritmos são programados para seduzir pessoas a favor de determinados temas e atores políticos, assim como, para impulsionar sentimentos de rejeição contra outros.

ESTE MECANISMO DE MINERAÇÃO DE DADOS PESSOAIS E MANIPULAÇÃO DAS MAIS AVANÇADAS TÉCNICAS DA PSICOLOGIA SOCIAL DECRETARÁ O FIM DA DEMOCRACIA?

Documentário de acesso gratuito na Internet no site.

Em 2016, políticos milionários alugaram o mecanismo para influenciar eleitores do Reino Unido a rejeitarem sua permanência na União Europeia. Outra surpreendente virada na opinião pública ocorreu na última eleição presidencial dos EUA. Foi a vez de Donald Trump alugar estes mesmos robôs.

Na América Latina, investigação do jornal Folha de S. Paulo revelou que empresários da extrema direita brasileira pagaram milhões de reais para viabilizar a candidatura de um apadrinhado político de Trump. O WhatsApp, serviço de mensagens do Facebook, foi usado para bombardear milhões de eleitores com seus mais profundos medos sociais: Mamadeiras em forma de pênis, Venezuela e Kitgay.

COMO FUNCIONA
Primeiro, os piores temores sociais e o perfil psicológico de cada um dos milhões de usuários do Facebook da nação alvo são mapeados. Depois, basta estimulá-los adequadamente para se obter uma reação em massa de repulsa a determinadas propostas políticas e de aceitação a outras.

O documentário franco-alemão revelou secretos relacionamentos comerciais entre o bilionário ultraconservador Robert Mercer e a empresa Cambridge Analytica, em parceiria com Facebook, para estimularem emoções específicas em milhões de usuários britânicos e norte-americanos.

Trump e Cambridge Analytica associaram-se em junho de 2016. No final de julho, Trump já havia pago mais de seis milhões de dólares à empresa britânica. Outros cinco milhões se seguiram mais tarde. Em que esse dinheiro foi gasto?

Trump não teria chance de ganhar a maioria absoluta dos votos. Então a Cambridge usou da “modelagem de dados” para identificar eleitores indecisos e direcioná-los politicamente. Dados de milhões de usuários norte-americanos do Facebook, como idade, renda, endereço, religião, posse de armas de fogo, etc, foram combinados com dados comprados de bancos, empresas de cartão de crédito e outros gigantes das mídias sociais, Google e Twitter.

O produtor da reportagem, Thomas Huchon, mostra a rapidez com que a desinformação na Internet se torna viral. Ele descobriu uma rede de atores políticos que perseguem objetivos ideológicos comuns e usam sempre essa mesma estratégia pelo mundo.

O foco está no obscuro mega investidor dos fundos hedge e cientista da computação Robert Mercer, que tentou encobrir seu apoio financeiro maciço a Trump e a seu fiel assessor de extrema direita, Steve Bannon. Líderes alinhados estão vencendo campanhas eleitorais pelo globo bombardeando eleitores com mensagens políticas adaptadas às suas personalidades.

ESTE SERÁ O INÍCIO DE UMA TERCEIRA GUERRA MUNDIAL?
A Democracia chegou ao fim por meios digitais? A Era da Transparência, incluindo este documentário, impedirá que mais democracias sejam manipuladas? Por quanto tempo líderes fakes serão sustentados sobre fake poderes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *